domingo, 27 de novembro de 2016

Síndrome do pânico e a linguagem do seu corpo

Nós atraímos o medo (seja de pessoas, de sair na rua, estar sozinhas) quando somos capazes de absorver toda forma negativa de entender as situações. Atraímos medo em lugar de coragem quando queremos dominar situações e nos damos conta de que não podemos controlar nada, nem ninguém. As pessoas com síndrome do pânico costumam parecer "coitadas", quando na verdade são muito "certas do que querem e do que fazem". Mas como elas não se contentam consigo e precisam controlar a vida dos filhos, do cônjuge, dos irmãos, dos pais (querem controlar cada pessoa e cada situação) e não conseguem, acabam "perdendo o controle", acabam por se desequilibrar emocionalmente. Enquanto não entender que não pode controlar as pessoas e as situações nem em seu presente e nem em seu futuro, elas continuarão com medo do que pode acontecer a qualquer momento. Elas só se livrarão desta doença quando acreditarem nas diferenças, nas coisas e nas pessoas em sua individualidade e natureza, quando virem o lado positivo das situações, quando não se sentirem tão vulneráveis ao outro, quando tomarem posse de si, quando encontrarem beleza no viver, quando quiserem tomar conta de si e não do outro ou do futuro que nunca vai acontecer - a verdade é que só temos o presente e tudo o que ela imagina "que poderia acontecer", é tudo ilusão - ela querendo controlar até o futuro nem que seja para esperar o pior dele.

Cristina Cairo - Linguagem do Corpo

sábado, 26 de novembro de 2016

QUANDO A BOCA CALA, O CORPO GRITA…



"A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.



O resfriado escorre quando o corpo não chora.


A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.


O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.


O diabetes invade quando a solidão dói.


O corpo engorda quando a insatisfação aperta.


A dor de cabeça deprime quando as dúvidas aumentam.


O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.


A alergia perece quando o perfeccionismo fica intolerável.


As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.


O peito aperta quando o orgulho escraviza.


A pressão sobe quando o medo aprisiona.


As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.


A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.


Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.


O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa de viver.


E as dores caladas? Como falam em nosso corpo?


A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção. O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado Fé, abundante combustível chamado Paciência. Mas principalmente um maravilhoso Condutor chamado DEUS, ou como O queiram chamar." - Nelson Torres.


O Corpo Fala sem Palavras


Desde tempos imemoriais, usamos símbolos - mensagens sintéticas de significado convencional. São como ferramentas especializadas que a inteligência humana cria e procura padronizar para facilitar a sua própria tarefa - a imensa e incansável tarefa de compreender.


O ato de movimentar merece nossa atenção, pois as pessoas se comunicam através de uma fascinante linguagem corporal, baseadas nos símbolos.


Pela linguagem do corpo, você diz muitas coisas aos outros. E eles têm muitas coisas a dizer para você. Também nosso corpo é antes de tudo um centro de informações para nós mesmos.



Não compreender o que nossos gestos e postura comunicam, faz as pessoas terem uma visão errada sobre você, gera interpretações falsas e mal-entendidos.


É uma linguagem que não mente, e cuja estrutura é claramente demonstrada na comunicação pessoal. A grande maioria das pessoas ignora a existência da linguagem do corpo quando se relacionam. Gestos, olhares, posições do corpo, etc. comunicam normalmente à verdade que as palavras não conseguem dizer.


O corpo grita, agita, chora, ri, sente e se emociona. É uma maneira misteriosa e não verbal de comunicar. Muitas vezes nosso corpo dá sinais que dizem muito mais que nossa boca. O corpo mostra o que está latente no ser humano, expressa as nossas ansiedades,desejos e conquistas de forma natural mesmo que nossas palavras digam o contrário. Os gestos podem significar mais que você imagina.



Muito da linguagem corporal é inconsciente — e o movimento da sobrancelha, a inclinação da cabeça, a virada do braço podem e costumam dizer muito mais do que a palavra emitida verbalmente. Então, é sensato tentar entender melhor a linguagem corporal.


O seu corpo é um espelho revelador do seu inconsciente, é a projeção da sua mente. Ele mostra através de gestos inconscientes, algo que estamos sentindo, ou mesmo tentando esconder ou disfarçar, e não queremos falar.


A comunicação é fundamental nas relações pessoais. Pode ser feita de várias maneiras, entretanto, só existe realmente quando a mensagem é recebida com o mesmo sentido com o qual ela foi transmitida. O importante na observação e aplicação da linguagem não verbal é que ela esteja em concordância com a linguagem verbal, de forma que a comunicação seja um processo completo e coerente.


O corpo fala e fala mesmo. Aponta as mentiras, expõe verdades inconscientes, reforça as idéias, dá ênfase à comunicação. Devemos estar atentos para o fato que muitas vezes transmitimos sem perceber uma mensagem verbal diferente da mensagem corporal. As duas formas devem contribuir para o fortalecimento uma da outra, aumentando a credibilidade nas informações transmitidas.


Por mais clara e assertiva que seja uma mensagem, sempre vai envolver subjetividade, pois este processo envolve relações humanas, envolve vários fatores na emissão, recepção e percepção da mensagem.

“A maioria das doenças acontece quando não estamos presentes em nossos corpos. Se o dono não está em casa, todos os tipos suspeitos vão aparecer por lá.” -Eckhart Tolle em O Poder do Agora


Alguns gestos e seus significados:


1. O cumprimento com a mão num forte aperto é sinal de que não há restrições. A mão frouxa é sinal de que a pessoa tem medo de ser envolvida.


2. Sentando com a pasta ou a bolsa sobre o colo, "protegendo o boi". Significa que você não está à vontade.


3. Pés em direção a pessoa indicam que você se interessa por ela. Se eles estiverem voltados para a porta, é a direção em que o corpo quer ir.


4. Com braços cruzados no peito, você não quer mudar a opinião e nem aceitar o que estão lhe falando.




5. Puxar os cabelos significa que você busca uma grande idéia. Cotovelos apoiados fazem a delimitação de espaço quando a pessoa sente-se invadida, intimidada.


6. Morder a caneta e mexer no queixo mostram que a pessoa está estimando a situação proposta.




7.As mãos na frente da boca geralmente significam que a pessoa deseja falar algo, mas não tem a oportunidade ou não sabe ao certo o quê.


8. As mãos cruzadas para trás é um sinal que não se concorda muito com o alvo da discussão.




9. As mãos fechadas mostram insegurança, como se agarrasse algo para não cair.


10. Com as mãos abertas significa que concorda com a situação.


11.Se a estufa o tórax, ela quer se impor e se afirmar diante dos outros. O contrário mostra pessoas reprimidas, tímidas ou dominadas pela situação naquele momento.


12. Aumento da respiração significa tensão e emoções fortes.

13.Roer unhas e estar com as mãos que sempre mexem em tudo, é sinal de tensão.


14. Cabeça encolhida entre os ombros significa agressividade.


15. Queixo apoiado nas mãos mostra uma espera paciente.

Quando aprendemos a prestar atenção em nossa linguagem corporal e a interpretar corretamente a dos outros, passamos a ter maior controle sobre as situações. Passamos a identificar sinais de abertura, de tédio, de atração ou de rivalidade e agir de forma adequada para a condução de todos à escolha da melhor opção naquele momento.


Não é só por meio de palavras que a gente pode se comunicar. Muitas vezes nosso corpo dá sinais que dizem muito mais que nossa boca. O corpo fala o que a mente contém. O olhar que nos evita, o sorriso que não chega são muitos os sinais que o corpo pode estar revelando a todo momento nossos sentimentos, até mesmos nossos pensamentos.


Quando sentimos uma dor seja ela qual for, a última coisa que pensamos é que ela é um aviso de nosso corpo nos alertando que em algum setor de nossa vida existe alguma coisa errada.


Mas é isso, toda e qualquer dor ou alteração no nosso organismo, tenha ela surgido naturalmente ou em decorrência de acidentes, têm como origem um desajuste no campo emocional.



Existem situações na vida com as quais dizemos, aprendemos a conviver, porém são situações que nos incomodam, que não resolvemos nem aceitamos. A convivência inadequada com tais situações, mais dias menos dias, vai alterando o estado emocional da pessoa e essas alterações vão pouco a pouco refletindo no seu estado psicológico, apresentando sintomas de depressão, síndrome do pânico, etc.


Outra forma de manifestação desses desequilíbrios é a somatização no corpo físico em formas de dores e outros desajustes orgânicos. Por isso é muito importante aprendermos a conhecer bem nosso corpo, estando atentos às alterações que ele apresenta, pois ele nos diz exatamente onde estamos falhando e em que precisamos mudar. O corpo fala e não mente.




Em última análise, está comprovada que através dos movimentos dos olhos, cor da pele, temperatura do corpo, ou movimentos sutis dos músculos, são reveladas a verdadeira intenção de uma personalidade. Ficou comprovado que doenças e infelicidades têm como causa a consciência de culpa e contrariedades profundas.

Se você continuar de olhos fechados para novas idéias, com medo de se arriscar, também continuará a sofrer dentro de um mundo restrito, criado por você mesmo. Abra-se sem medo e saiba aceitar os primeiros erros de sua nova vida. Errar faz parte do processo normal para se aprender algo. Aos poucos você ficará admirado com sua capacidade de mudança e até ajudará outras pessoas que estavam na mesma situação em que você se encontrava.
http://muitoalem2013.blogspot.com.br/

Depressão é a dor de apenas existir, é quando perdemos de vista o sentido de viver.




É a dor de acordar e não ter forças para enfrentar o dia, de sentir o peso das horas que parecem não passar nunca, de sentir que toda a sua disposição e energia ficaram na cama e que de alguma forma você terá que arrumar meios para enfrentar o dia.

É a dor de querer que a semana passe rápido e de tentar passar as horas do final de semana dormindo, de querer um remédio que te faça dormir e acordar só quando tudo estiver bem.

Vemos tudo a nossa volta de uma forma bonita e parece que o preto e branco pertence apenas a nós, que a luz só brilha lá fora e que a escuridão insiste em residir dentro da gente.

A dor de não ver graça nas coisas simples e fantásticas da vida. Uma tristeza tão grande que chega a nos sufocar. O peito aperta, as lágrimas caem e você se questiona de onde vem tanta dor e quando essa tempestade dentro de você irá cessar.

Você prefere dar um sorriso forçado e dizer que está tudo bem porque cansa de ser bombardeado com frases do tipo: ”Você tem de tudo, olhe para fulano, coitado esse sim tem motivos para estar triste ele passou por tanta coisa e está ai vivendo e sorrindo.” “Isso é frescura, é preguiça.” Ou,” Hum, você está querendo chamar atenção.”.

Como alguém pode pensar que o outro escolhe sofrer para chamar a atenção? Como o outro pode pensar que é preguiça, que é frescura sendo que, o meu maior desejo é justamente sair disso? É uma luta todos os dias comigo mesma para não ficar na cama e me esconder do mundo, de não tirar o meu pijama e de não ter que encarar a vida lá fora. É uma luta de tentar não desmoronar, mesmo quando o seu mundo interior está um caos. De se manter inteiro para os outros mesmo estando em pedaços.

As pessoas falam isso como se a gente gostasse de se sentir assim, como se fosse imediata a melhora. Como se fosse uma gripe que melhora com aquelas receitas da vovó. Quem me dera fosse tão rápido assim.

Talvez o alívio momentâneo encontrado, em meio a tanta dor, é naquele tempo que alguém oferece para nos ouvir, sem tecer nenhum julgamento, naquele abraço quando você está em prantos e naquela mensagem inesperada que te arranca um sorriso leve. Por mais que as coisas tenham perdido a graça, os afetos continuam sendo a nossa graça, o nosso remédio, o nosso alivio imediato.

No mar da depressão o meu barco – a vida- quase quis naufragar, perdi muitas coisas nessa tempestade toda, a autoestima afundou e com ela o meu riso fácil. Mas depois da tempestade, vem à calmaria e aos poucos a gente se recompõe e vai tentando reconquistar tudo novamente. E eu sei, a gente consegue. Leva tempo, mas consegue.

Depressão é a dor de apenas existir e não viver. Quando eu digo viver é porque tudo perde o sentido e a gente não vê graça nas coisas incríveis da vida. Não é fácil não ver graça em coisas que antes te deixavam feliz.

Não é fácil não ter mais perspectivas quanto ao futuro, não alimentar sonhos e não querer planejar. Não é fácil olhar a sua volta e ver felicidade tão perto e ao mesmo tempo tão longe de você. É doloroso perceber tudo isso.

Quando eu escutei a frase: “Tem gente sofrendo, desejando viver e você aí reclamando e sofrendo por qualquer coisa” Eu me senti pior do que já estava, como se eu estivesse sendo ingrata com a vida, como se eu estivesse sendo egoísta, como se sofrimento precisasse de justificativas. Esses julgamentos nos matam e nos empurram ainda mais para o buraco. As palavras tem poder para nos ajudar é uma pena que elas sempre chegam de forma agressiva até nós.

Hoje estou certa de que posso escolher ver as coisas de um jeito diferente, é uma escolha que reafirmo todos os dias. Tem dias que os ventos sopram forte demais e eu temo cair, temo não ter forças para enfrentar.

Eu luto todos os dias pela alegria, entendi que ela não reside nas coisas, entendi que a felicidade não está nas pessoas, ela está em nós. Aprendi que nem todo mundo consegue ser abrigo quando a tempestade vem e que sim nós iremos nos decepcionar. Iremos nos magoar e isso vai doer muito. Vamos levar rasteiras de pessoas que amávamos e confiávamos, mas também vamos receber aquele abraço caloroso de quem menos esperávamos.

Isso se chama vida, isso é viver. E então, eu luto todos os dias para não sentir mais essa dor de apenas existir. Mas eu sei que, haverá dias em que tudo irá parecer desmoronar, sei que terá dias que o choro será presente e a angústia irá insistir em apertar o peito. Mas isso, nem de longe significa que estou recaindo e que sei lá eu sou fraca demais para as coisas.

Talvez seja só mais um dia ruim mesmo, uma semana conturbada e a gente de alguma forma se chateia com algumas coisas, é normal. Mas depois de um tempo, a gente consegue enxergar para além do que está posto a nossa frente, a gente consegue ver as inúmeras possibilidades que temos de nos reinventar e recomeçar. E então eu prefiro escolher estar perto de quem me incentiva a ser melhor a cada dia, em quem não julga as minhas dores.

Eu acordo e posso até sentir vontade de ficar na cama, mas logo penso que o dia lá fora está lindo e que eu posso florescer as coisas aqui dentro. Jogo fora os espinhos que ganhei da vida e sei que as dores e os machucados não definem quem eu sou. Eu sou metamorfose, não sou rótulos, nem feridas nem dores. Eu sou forte e mesmo tendo que matar um leão por dia aqui dentro eu continuo prosseguindo.

Notas: Há muitos anos atrás sofri com esse mal da depressão, como todos, eu também sofri julgamentos e as coisas perderam a graça. 
Permite-nos o reencontro e nos ajuda a ver o mundo de outra forma. É um processo, requer tempo, mas é um beneficio e tanto para a nossa vida. E se você conhece alguém depressivo deixe de lado os seus julgamentos e o oriente a recorrer a uma ajuda profissional. Troque as palavras que ferem por um abraço e ao invés de jogar o outro ainda mais no buraco, estenda a mão e o ajude a sair de lá.
Beijos ...

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

A depressão nasce de uma sucessão de pensamentos negativos




A depressão nasce de uma sucessão de pensamentos negativos .Você deve estar em harmonia com aquilo que deseja . Em primeiro lugar você deve livrar- se do não ; Não posso, não consigo, não tenho capacidade e substitua - o por eu quero, eu consigo, eu posso. Lembre-se, em Deus tudo se transforma e se renova . Se tiver um problema, pense na solução e não no problema . Se estiver doente pense em ficar bem e não na doença. Você deve estar em harmonia com aquilo que deseja. Não perca seu objetivo de vista para não perder a direção. Arranje tempo para você , para fazer o que gosta, estar com amigos, ir ao shopping, ver um filme no cinema ou qualquer outra coisa que faça você sentir bem . Na vida deve haver tempo para tudo, família , trabalho e diversão, negligenciar tempo para essas coisas pode causar transtornos futuros e uma sensação que você fez muito por nada. 


Mas alegre-se hoje é o seu dia , um novo dia cheio de expectativas e oportunidades. Esse novo dia lhe sorri e tudo o que você precisa fazer é sorrir de volta e tudo se transformará. Você tem todas as respostas no seu subconsciente, é só ouvir . Não há depressão além daquela que você criou e que na verdade, pode ir embora assim como apareceu DO NADA !!!
Basta você querer. Lembre-se, diga sempre sim !!!


EU QUERO , EU POSSO , EU CONSIGO!

Depressão: a dor da alma de quem se perdeu de si mesmo




Quantas vezes julgamos a dor do próximo e nem sabemos a imensidão dessa dor. Somente quem sente essa dor pode avaliar o estrago que ela pode causar. 
No dia de hoje trago uma mensagem para refletirmos sobre as dores da alma.

Reflitam!!


As dores da alma não deixam recados, imprimem uma sentença que perdura pelos anos.

Um amor que acabou mal resolvido, um emprego que se perdeu inexplicavelmente,um casamento quemal começou e já terminou, uma amizade que acabou com traição, tudo vai deixando sinais, marcas profundas...

Precisamos trabalhar as dores da alma, para que sirvam apenas de aprendizado, extraindo delas a capacidade de nos fortalecermos, aprendendo que o melhor de nós, ainda está em nós mesmos, que amando-nos incondicionalmente, descobrimos a auto-estima, que se deixarmos seguir o caminho da dor e da lamentação, iremos buraco abaixo no caminho da depressão.

As dores da alma não saem no jornal, não viram capa de revista, e só quem sente, pode avaliar o estrago que elas causam.

Como não existe vacina para amores mal resolvidos, nem para decepções diárias, o que vale é a prevenção, então: ame-se para amar e ser verdadeiramente amado, sorria para que o mundo seja mais gentil, dedique-se, para que as falhas sejam pequenas, não se compare a ninguém, você é único, repare nas pequenas coisas, mas cuidado com as grandes que as vezes estão bem diante do nosso nariz e não enxergamos.

Sonhe, pois o sonho é o combustível da realização, tenha amigos e seja o melhor amigo de todos, apaixone-se pela vida e por tudo o que é seu, acredite em seu poder de sedução, estimule-se, contagie o mundo com o seu melhor, creia em Deus, pois sem Ele não há razão em nada, e tenha sempre a absoluta certeza de que, depois da forte tempestade, o arco-íris vai surgir e o sol vai brilhar ainda mais forte.
Eu acredito em você!

Autor: Paulo Roberto Gaefke

Uma flor exala o seu perfume independente se tem alguém para apreciar


Um dia alguém te estende à mão em um momento difícil...e desde então você se torna “refém” dessa suposta bondade! 
Sim, porque nunca mais você poderá negar ou contrariar essa pessoa, caso contrário será julgado e condenado como ingrato!

- Como você pode fazer isso comigo? Logo eu que te ajudei naquele dia!

E eu pergunto a vocês amigos: isso é bondade? 

Osho fala divinamente sobre a verdadeira bondade comparando um pessoa bondosa com uma flor:

Uma flor exala o seu perfume independente se tem alguém para apreciar. É da sua natureza. Se tem alguém para apreciar é o que menos importa. A fragrância será liberada no ar.. e é tudo.

A verdadeira bondade é a mesma coisa...não espera nada em troca! Simplesmente é dado porque veio do coração. 
Mas a bondade que quer reconhecimento, que quer aplauso, não é bondade...
É vaidade!
Sim, porque você não está sendo bondoso...mas está querendo “ser visto como bondoso”.
É  uma troca, um comércio: “eu te dou e você me dá.”
E isso meus amigos, a meu ver, está longe de ser bondade!
A verdadeira bondade é uma via de mão única! 
Se veio o reconhecimento... tudo bem. Se não veio, tudo bem também. 
O que importa é que segui o meu coração, fiz o que senti vontade de fazer...simplesmente dei o que transborda em mim.
Passarinhos no Telhado


Refelxão


O dinheiro não é a sua real fonte de prazer.
O prazer verdadeiro nasce das entranhas da alma e se manifesta nos seus atos, palavras e gestos.
Não está no dinheiro. 
Dinheiro gasto na ilusão deturpa a sua maneira de viver e cimenta a vaidade e o orgulho.