segunda-feira, 5 de junho de 2017

Pessoas felizes não falam mal dos outros

Em vez de ficar obcecada com as críticas ou de ficar criticando os outros, dedique seu tempo para melhorar a si mesma e o seu entorno.
O hábito de “falar mal” dos outros está tão enraizado na nossa sociedade atual que infelizmente não nos damos conta do quanto ele pode prejudicar a vida de todos: aquele que critica, aquele que é criticado, e até aquele que ouve passivamente a crítica sobre os outros. Você já reparou em como as pessoas felizes não falam mal dos outros? Parece que elas, simplesmente, não têm essa necessidade que tantas outras pessoas têm.
PORQUE É QUE AS PESSOAS FALAM MAL DOS OUTROS?
O motivo principal pelo qual as pessoas sentem a necessidade de falar mal dos outros é para que elas se sintam melhor com as suas próprias inseguranças. Geralmente elas procuram os defeitos e falhas dos outros para comentar, numa tentativa de disfarçar, tirar o foco ou até parar de pensar nos seus próprios defeitos.
Infelizmente este tipo de comportamento está enraizado no dia a dia de muitas pessoas, que na maioria das vezes estão insatisfeitas com algum aspecto das suas vidas, e criticam os outros para, de alguma forma, se sentirem melhor, mesmo que isso seja feito de maneira inconsciente em algumas situações.
MANTÉM-TE FORTE DIANTE DAS CRÍTICAS.
Também é fundamental falar sobre o outro lado da moeda: a pessoa que é criticada. Em teoria, deveríamos todos ser completamente imunes às críticas. Afinal, o que uma pessoa diz sobre nós é a realidade dela, e não a nossa. Ninguém sabe realmente o que acontece na vida de outra pessoa, tanto das alegrias e momentos de felicidade quanto das lutas e adversidades superadas.
Não deixes que a opinião dos outros influencie o teu dia a dia negativamente. É muito importante reforçares e desenvolveres a tua autoestima e autoconfiança, para saberes lidar melhor com as críticas e resistires a delas. Sabemos que, muitas vezes, é difícil fazer isso, mas a chave para consegui-lo é o auto conhecimento.
Se tu estiveres feliz contigo mesmo, se tiveres valores fortes nos quais acreditas, se souberes valorizar tudo o que tens na vida, ao invés de focares no que não tens, poderás viver alheio aos comentários dos outros, pois eles não te afetarão.
AFASTA-TE DE QUEM SÓ SABE CRITICAR.
Todo nós conhecemos uma pessoa repleta de energias negativas, que só sabe queixar-se da vida, reclamar de todos os acontecimentos, até dos felizes, e falar mal dos outros sempre que tiver uma mínima oportunidade. Estas energias são contagiosas, por isso não vale a pena incentivar este tipo de comportamento, pois tu também irás perder com ele. Cerca-te de pessoas felizes, com um astral lá em cima, otimistas e que conseguem enxergar o lado positivo da vida, e não de pessoas que deixam todos (e inclusive elas mesmas) “para baixo”. E não te enganes: uma pessoa que fala mal dos outros para ti, certamente fala mal de ti para os outros. É este tipo de amizade ou relacionamento que tu queres ter? Talvez seja o momento de reavaliar. Se tu conviveres com alguém assim, podes conversar e explicar que este comportamento somente prejudica a todos, e que tu não gostarias mais de ouvir comentários maldosos sobre as outras pessoas. Se mesmo assim não adiantar, infelizmente a melhor solução pode estar no afastamento.
SÊ A MELHOR VERSÃO DE TI MESMO.
As pessoas felizes estão preocupadas demais com elas mesmas e com o seu bem-estar pessoal para perder tempo a falar mal dos outros. Inspira-te nelas!
Dedica o teu tempo, os teus pensamentos e as tuas palavras à pessoa que mais importa na tua vida: tu mesmo! Mantém o teu foco em ser a melhor versão possível de ti mesmo, trabalhando as tuas inseguranças sem te comparares aos outros, e sem perderes tempo com comentários e observações a respeito de características e comportamentos alheios.
Quando tu estiveres satisfeito contigo mesmo, certamente estarás a tomar as melhores decisões para o teu presente e o teu futuro, e a viver de acordo com a tua verdadeira essência, não terás nenhuma preocupação com os outros e poderás seguir em frente de forma muito mais leve, plena e feliz.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Entra sem cerimônia, a casa é tua.

 Amor é sempre amor, por mais que viva;
Será maior, menor, mas sempre amor.
Não muda a sua essência primitiva,
Possa, embora, mudar a forma ou a cor.
Muak

Emergência

Quem faz um poema abre uma janela.
Respira, tu que estás numa cela
abafada,
esse ar que entra por ela.
Por isso é que os poemas têm ritmo —
para que possas profundamente respirar.
Quem faz um poema salva um afogado.

Assim Eu Vejo a Vida


A vida tem duas faces:
Positiva e negativa
O passado foi duro
mas deixou o seu legado
Saber viver é a grande sabedoria
Que eu possa dignificar
Minha condição de mulher,
Aceitar suas limitações
E me fazer pedra de segurança
dos valores que vão desmoronando.
Nasci em tempos rudes
Aceitei contradições
lutas e pedras
como lições de vida
e delas me sirvo
Aprendi a viver.
Cora Coralina

Timidez

Timidez
Basta-me um pequeno gesto,
feito de longe e de leve,
para que venhas comigo
e eu para sempre te leve…
- mas só esse eu não farei.
Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes…
- palavra que não direi.
Para que tu me adivinhes,
entre os ventos taciturnos,
apago meus pensamentos,
ponho vestidos noturnos,
- que amargamente inventei.
E, enquanto não me descobres,
os mundos vão navegando
nos ares certos do tempo,
até não se sabe quando…
e um dia me acabarei.

Eu quebrei meu coração para cada ganho.






Eu quero tudo não há tempo para menos

quarta-feira, 3 de maio de 2017

O silêncio é indispensável para regenerar o cérebro


O silêncio tem sido fonte de muitas reflexões ao longo de todas as épocas. Ao mesmo tempo, saturamos os locais onde vivemos com tantos barulhos que é cada vez mais difícil encontrá-lo. Isto faz com que cada vez mais pessoas que passam pela experiência de não ouvir barulhos caiam em um abismo dentro delas mesmas.
Temos um barulho que atualmente está hiperestimulado. O mais grave é que quase todos esses estímulos auditivos que recebemos do exterior são mais ou menos alarmantes. Barulhos de carros, burburinho, músicas estridentes, apitos, sinais… enfim… nada que inspire tranquilidade.
“A areia do deserto é para o viajante cansado a mesma coisa que a conversa incessante para o amante do silêncio”.
-Provérbio persa-